11/07/2018

MUSEU AGRÍCOLA E ETNOGRÁFICO DE VILA VIÇOSA

Este edifício, já foi a estação de comboio. Hoje é um museu e um exemplo para todas as estações de linhas desativadas, que se espalham pelo país.

O painel de Azulejos que se vêm na fachada contam uma história. Conta-se que o fidalgo, Pedro de Mendonça terá ido a Vila Viçosa encontrar-se com D. João Duque de Bragança. Representava a nobreza e tinha como missão convidar D, João para os liderar na luta pela Restauração da Independência, acabando com o domínio dos espanhóis. É o que este quadro representa. 
 Este painel com um jarrão repete-se entre cada um daqueles que fazem parte da história.

Aqui a partida de D. João, depois de ter aceitado a missão.

 Estes dois últimos representam cenas da vida na vila, naquela época.

E vamos entrar e olhar os diversos apetrechos e máquinas que faziam parte da vida no campo.




 Trajes de trabalhadores.

 de noiva
 de noivo

 um arado
 Bomba de trasfega do vinho
 Um barril, e várias pás de forno
 peneiras de múltiplos tamanhos.
 Forquilhas

 Prensa de esmagamento de uvas
máquina de esmagamento
torneiras de barris e otespuras de poda.








Ainda tenho um candeeiro destes.
Ali em baixo no meio, está um antigo fogão a petróleo. Meus pais tinham um.

antigo fogão a lenha

O cabaz com a marmita do trabalhador.

esta espécie de arca, é um dos primeiros modelos de chocadeira.


Espero que tenham gostado.




Nota: Todas as fotos são minhas, exceto a primeira. Estavam camionetas de visitantes na frente do edifício não consegui fazer uma foto de jeito, pelo que fui buscar aquela ao Dr Google.

9 comentários:

  1. Mais uma excelente reportagem Elvira. Parabéns !!!

    ResponderEliminar
  2. Elvira é um género de museu que gosto de visitar!!!bj

    ResponderEliminar
  3. Beijinhos,
    Espero por ti em:
    strawberrycandymoreira.blogspot.pt
    http://www.facebook.com/omeurefugioculinario
    https://www.instagram.com/marysolianimoreira/

    ResponderEliminar
  4. Adorei esse Museu, Elvira, quando vi o esmagador de uvas...tenho um de 1840 na minha sala, só que é dos EEUU. Uma peça curiosa, de um feitio diferente, quem entra na minha casa vai direto a ele (rs).
    Adoro antiguidades e essa tua postagem veio a dedo!
    Um beijo, bom final de semana!

    ResponderEliminar
  5. Olá, Elvira, esta tua bela postagem remeteu-me à infância, quando morei por alguns anos em fazenda, onde peças como essas faziam parte do cotidiano da vida familiar. Gostei muito de revê-las, amiga. Não propriamente iguais, mas com finalidades semelhantes.
    Um bom fim de semana.
    Abraço
    Pedro

    ResponderEliminar
  6. Muito interessante, muito bem narrado e fotografado.
    Está um ótima postagem.
    Um fim de semana muito agradável.
    Abraço.
    ~~~~

    ResponderEliminar
  7. Olá Elvira

    Há muitos anos que visitei este edifício,
    chamou-me a atenção precisamente por saber que já tinha sido uma estação de comboio.

    Sabia que era um museu
    mas, sempre pensei que era museu do azulejo

    Fico agora a saber que é:
    MUSEU AGRÍCOLA E ETNOGRÁFICO DE VILA VIÇOSA

    ou terá sido museu do azulejo há uns bons anos atrás

    Obrigada pela partilha das fotos e da explicação
    é sempre bom ir tendo outros conhecimentos

    Por aqui, se quiser espreitar:
    http://momentos-perfeitos.blogspot.com/
    e, também aqui:
    http://pensamentosimagens.blogspot.com/

    Bom Domingo,
    bjs da Tulipa

    ResponderEliminar
  8. Convivi com muitos destes utensilios nos meus anos da infância. nas terras da Maia.
    Excelente reportagem, com as que fazes ver as excelências do Museu.
    Beijinhos, querida amiga.

    ResponderEliminar

ESTE ESPAÇO É MUITO ESPECIAL. POR FAVOR TORNE-O MAIS ESPECIAL DEIXANDO A SUA OPINIÃO. BOA OU MÁ NÃO IMPORTA. SÓ COM ELA EU POSSO MELHORAR.

ESTE BLOGUE NÃO OFERECE NEM ACEITA SELOS. AGRADEÇO O VOSSO CARINHO E A VOSSA COMPREENSÃO.

MUITO OBRIGADA E VOLTEM SEMPRE.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...