30/05/2017

DESAFIO - REEDIÇÃO


Ora bem, termina hoje este desafio. As fotos estão agora devidamente assinaladas. Resta-me agradecer a todos os que participaram. Aos que deram palpites, e aos outros. 
Acertou na 7 João Menéres, . 
Na 1,2,3,4,5,6,7,8,9 Luísa
Na 3,4,5,6, 7, 10,11 Afrodite
A todos muito obrigada



Ora bem, todos os meus amigos sabem que de vez em quando me perco, e preciso da vossa ajuda para me dizerem onde estou.  Desta vez não estou perdida, mas estive dez dias ausente, e nesses dez dias andei por vários sítios dos quais me esqueci o nome. Como quero registar as fotos com o nome do sítio, o que pretendo é que me digam por onde andei.  Sabendo que excluindo a foto sete, que é única do local em questão, e que todas as outras  se dividem em grupos de duas. Complicado? Penso que não. Portanto será assim

 1 e 2 um local
 3 e 4 outro
 5 e 6  "
7          "
8 e 9   "
10 e 11  "

Porque o vosso tempo é precioso e não vos quero fazer perder muito tempo, acrescento que todas as localidades se situam abaixo do rio Tejo  Podem deixar as vossas respostas nos comentários que estarão moderados. 



Praia de Porto de Mós - Lagos
entrada para a praia  - Porto de Mós - Lagos
Ponta da Piedade - Lagos - entrada das escadas que levam lá abaixo junto à água
Rochas na Ponta da Piedade - Laagos
Falésias da Praia do Camilo - Lagos
Zona da Praia do Camilo - Lagos
Aljezur
Vila Nova de Milfontes - Monumento
Vila Nova de Milfontes - cais de embarque para a outra banda
Descida para a Praia dos Buizinhos - Porto Covo
Outro recanto da mesma praia - Porto Covo

05/05/2017

NA ROTA DO PADRE AMARO


LEIRIA, a cidade onde Eça de Queiroz viveu alguns anos, e onde escreveu o célebre romance, O Crime do Padre Amaro.

Chegamos a Leiria debaixo de uma chuva intensa. E frio. No largo tivemos que nos acolher sob os toldos de uma esplanada para escutar a Dra que nos servia de guia.



Um rápido olhar mostrava a praça deserta. Pudera com o frio que estava.

 O tempo começa a clarear, e a chuva intensa, passa a regime de aguaceiros. Aventuramo-nos a  seguir, a rota por onde andaram os nossos heróis.
 Aqui, nesta fachada deparamos com as primeiras pinturas, de algumas das cenas descritas no romance. Volta a chover mas agora não tão intensa.
 E mais uma cena. Vamos a caminho da Pensão da S. Joaneira, mãe da Amelinha. E aqui a cena da ida da Amelinha à Praia.
 Aqui neste azulejo se faz referencia à importância da cidade nas letras. Diz-se que Leiria foi a primeira cidade em todo o país a ter uma máquina de imprimir,  ainda no tempo do matemático 
português Pedro Nunes, no século XVI

E chegamos ao prédio, (a necessitar de uma intervenção urgente) onde se situara a Pensão. Na parte inferior, alguns trechos retratam passagens do livro.

Como o sonho da Amelinha, aqui descrito

 Ou a tentação, neste outro


 Na parte superior, uma biografia de  Eça de Queiroz. E vamos seguindo em frente, rumo ao Largo da Sé
 E mais um painel, noutra parede, retrata a cena, abaixo descrita . A Queda.
 Não esqueçam que devem ampliar as fotas para estas leituras.
 E vamos continuando
 Mais uma cena descrita no livro
 Penso que o pássaro não está no livro, ou pelo menos se está será numa passagem sem grande relevo para a história. Mas achei-o bonito.
 E cá temos a Sé
 Aqui a botica retratada no livro.  A botica  que como sabeis, se chama hoje, farmácia. Reparem na bela fachada de azulejos.

 No largo da Sé, antes de iniciar a subida para a torre sineira e para o castelo, lá bem no cimo, esta pintura , retrata os amantes.
E cá vamos nós a Caminho da Torre Sineira.

E aí a temos. Por hoje fico por aqui, nesta viagem a Leiria que vos mostrarei em próximas postagens
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...