23/12/2015

MENSAGEM DE NATAL


Possa a Magia deste Natal, perpetuar-se em ondas de alegria e felicidade, ao longo dos próximos 366 dias. São os votos da autora deste cantinho para todos os que por aqui passam


UM SANTO E FELIZ NATAL

16/12/2015

PERDIDA NO OUTONO

 Em pleno outono, perdi-me  por este jardim
 Reparem nos tons
 Os verdes misturam-se com os castanhos típicos da época
 Não é grande. Mas é muito bonito.
 mais um recanto
 Aqui, um poço antigo.
 Uma chaminé entre a folhagem.
 Ao fundo uma torre de igreja

 A grade de ferro destoa um bocadinho. 
E eis-me descansando um pouco





As fotos anteriores, são das portas do sol, em Santarém. 


04/12/2015

HOJE PERDI-ME POR AQUI

Igreja da (Senhora da Visitação ) Misericórdia. De estilo Barroco e rococó  data do séc, XVI
Fachada da Igreja de S. João do Alporão,  construída no séc XII. 
Pormenor da entrada, de arco perfeito que identifica o estilo românico da construção
Nave central da  Igreja de Santa Maria de Alcáçova
Pormenor da pintura de toda a Igreja em vermelho e branco, com relevo de grinaldas.
Peças de porcelana da Casa-Museu Passos Canavarro. A peça em primeiro plano, não está partida como pode parecer à primeira vista. Esta peça, era uma bacia, que se usava para os cavalheiros fazerem a barba. A parte que parece partida, era na realidade para receber o pescoço masculino.


Data de 1380 o início da construção do  convento de frades gracianos de Santo Agostinho.Anexa ao convento iniciou-se nesse mesmo ano a construção da Igreja da Graça. 
De estilo gótico, a Igreja é composta por três naves . Nela, em campa rasa, repousam os restos mortais de Pedro Alvares Cabral e o grandioso túmulo gótico flamejante de D. Pedro de Menezes e sua esposa D. Beatriz Coutinho. 
O senhor dos Passos, atrás do qual se encontra, um magnífico painel de azulejos
Portal da Igreja de Nª Senhora de Marvila. Do inicio da nacionalidade e restaurada inicialmente em 1244, a Igreja foi posteriormente reconstruída no séc XVI por ordem de D. Duarte.

O púlpito, numa coluna na nave central.
Conhecida como a Catedral do Azulejo, a Igreja é composta por três naves, e totalmente revestida a 
Azulejos, seiscentista, executados ente 1617 e 1642, em em enxaquetado azul e branco e ainda em composições de "tapete" azul e amarelo, obra do mestre Gaspar Gomes.

Como podem ver, nesta casa nasceu em 1555 D. Manuel de Sousa Coutinho, o Frei Luís de Sousa, imortalizado por Almeida Garrett
Igreja de Nossa Senhora da Conceição do Colégio dos Jesuítas-Santarém-Portugal (sec XIX).


15/11/2015

E HOJE PERDI-ME POR AQUI

 Ora bem estas fotos e as  do post anterior foram tiradas exactamente no mesmo sítio.
As anteriores no Inverno, estas no Verão de São Martinho.
 Parte de uma torre

 Paisagem à minha direita

 E à minha esquerda.



E agora,  já sabem por onde me perdi?

08/11/2015

NUM DIA DE MUITA CHUVA

Num dia de muita chuva perdi-me por aqui.

Parecem as muralhas de um castelo. Será?

Estou num sítio alto

Muitas árvores nuas


As muralhas são de um castelo Medieval.
Pena que já não exista...



Eis o que resta dele. Uma porta e umas escadas.
Do cimo das escadas olho 
                 
                                       Para a direita

Para a esquerda. De ambos os lados, um rio a perder de vista.
E continuo sem saber onde me perdi

Só sei que estou em Portugal, pois aqui tenho o nosso primeiro rei, e as cinco quinas do nosso escudo.


Aqui uma homenagem aos combatentes mortos pela pátria



E os meus amigos/as? Sabem por onde me perdi?





As imagens anteriores eram como alguns muito bem disseram de Alcácer do Sal. O rio, é o Sado, o único rio em
Portugal que corre de sul para norte.

02/11/2015

PERDIDA COMO DE COSTUME

 Ora cá estou eu, perdida de novo. Parecem as muralhas de um castelo. Será?
 Delas se vê uma paisagem maravilhosa.  Para a esquerda, esta...
Para a direita esta...



Este belo portal, diz-me que a igreja que vou visitar é de estilo românico. Só não me diz onde estou...




Este púlpito é uma maravilha em detalhe e precisão


Decididamente não é hora de missa. Mas está muita gente. Estarão perdidos como eu?


 Esta calçada é tipicamente portuguesa...
 E há um rio especial, único neste país. 
 Não devia mostrar esta ponte. Ex-libris da cidade...

E a cidade  vista do outro lado do rio. Mas como se chamará a cidade?




As fotos do post anterior, eram do parque da cidade do Barreiro, aqui a 500 metros da minha casa.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...