05/05/2017

NA ROTA DO PADRE AMARO


LEIRIA, a cidade onde Eça de Queiroz viveu alguns anos, e onde escreveu o célebre romance, O Crime do Padre Amaro.

Chegamos a Leiria debaixo de uma chuva intensa. E frio. No largo tivemos que nos acolher sob os toldos de uma esplanada para escutar a Dra que nos servia de guia.



Um rápido olhar mostrava a praça deserta. Pudera com o frio que estava.

 O tempo começa a clarear, e a chuva intensa, passa a regime de aguaceiros. Aventuramo-nos a  seguir, a rota por onde andaram os nossos heróis.
 Aqui, nesta fachada deparamos com as primeiras pinturas, de algumas das cenas descritas no romance. Volta a chover mas agora não tão intensa.
 E mais uma cena. Vamos a caminho da Pensão da S. Joaneira, mãe da Amelinha. E aqui a cena da ida da Amelinha à Praia.
 Aqui neste azulejo se faz referencia à importância da cidade nas letras. Diz-se que Leiria foi a primeira cidade em todo o país a ter uma máquina de imprimir,  ainda no tempo do matemático 
português Pedro Nunes, no século XVI

E chegamos ao prédio, (a necessitar de uma intervenção urgente) onde se situara a Pensão. Na parte inferior, alguns trechos retratam passagens do livro.

Como o sonho da Amelinha, aqui descrito

 Ou a tentação, neste outro


 Na parte superior, uma biografia de  Eça de Queiroz. E vamos seguindo em frente, rumo ao Largo da Sé
 E mais um painel, noutra parede, retrata a cena, abaixo descrita . A Queda.
 Não esqueçam que devem ampliar as fotas para estas leituras.
 E vamos continuando
 Mais uma cena descrita no livro
 Penso que o pássaro não está no livro, ou pelo menos se está será numa passagem sem grande relevo para a história. Mas achei-o bonito.
 E cá temos a Sé
 Aqui a botica retratada no livro.  A botica  que como sabeis, se chama hoje, farmácia. Reparem na bela fachada de azulejos.

 No largo da Sé, antes de iniciar a subida para a torre sineira e para o castelo, lá bem no cimo, esta pintura , retrata os amantes.
E cá vamos nós a Caminho da Torre Sineira.

E aí a temos. Por hoje fico por aqui, nesta viagem a Leiria que vos mostrarei em próximas postagens

24 comentários:

  1. Qué mejor, Elvira, que recorrer tu propio país e impregnarte de su historia, sus personas, sus olores y sus sabores.

    Abrazo austral.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E também uma forma de os amigos de outras paragens conhecerem um pouquinho do meu país, Esteban.
      Um abraço

      Eliminar
  2. Lindas fotos e boa explicações. Adoro aquele painel de azulejos! bjs, chica

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Os azulejos portugueses são lindos.
      Um abraço

      Eliminar
  3. Até já me senti a viajar um pouquinho por aqui!

    Isabel Sá
    Brilhos da Moda

    ResponderEliminar
  4. Muito bem aproveitada pela Autarquia esta ideia do Roteiro do Roteiro do Padre Amaro !!!
    Creio que tem levado a Leiria muita gente e isso é sempre bom para o comércio local e para o desenvolvimento da Cidade !

    Abraço :)

    ResponderEliminar
  5. Gostei muito Elvira!
    Foi um belíssimo passeio.
    Bjs

    ResponderEliminar
  6. Olá, Elvira, adorei o passeio, além de tudo, literário. Leiria me faz lembrar um amigo da blogosfera, José Sousa, que há anos sumiu do mundo virtual, pessoa muito inteligente, que vivia em Leiria. Abraços!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ainda bem que gostou Bia. Mas Leiria é muito mais que isto. Vou mostrar mais sobre esta visita.
      Um abraço

      Eliminar
  7. Pena a chuva, mas parece ter sido um passeio muito interessante. Se Leiria teve a primeira máquina de imprimir, não sei, mas o primeiro livro impresso em Portugal foi o Pentateuco e foi em Faro pelo tipógrafo Samuel Gacon.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também não sei Luisa. Mas é o que diz o painel.
      Abraço

      Eliminar
  8. Então a amiga Elvira tem outro blog e não dizia nada? Gostei muito desta rota, vou incluí-la na minha longa lista de destinos....
    Beijinho, bom domingo
    Ruthia d'O Berço do Mundo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querida Ruthia, no Sexta estão lá os links dos meus outros blogues. Ainda bem que gostou.
      Um abraço

      Eliminar
  9. Quando visitar Leiria...vou seguir seu trajeto! Bj

    ResponderEliminar
  10. Amiga Elvira, penso que esta visita foi no âmbito de alguma disciplina que frequenta ?
    Um rota muito interessante e que decerto a chuva não estragou.

    Um beijinho

    O Toque do coração

    ResponderEliminar

  11. OLÁ ELVIRA

    A Partilha é isto mesmo.

    Daí eu continuar a achar que os blogues e a blogosfera são muito mais importantes que o facebook e outros que tais...
    Aquilo que eu aqui vou aprendendo.

    Pois NÃO SABIA desta novidade:
    Muito bem aproveitada pela Autarquia esta ideia do Roteiro do Roteiro do Padre Amaro !!!

    Também me deixou interessada em visitar Leiria!

    Ao ver as suas imagens
    e palavras, não estava a entender, quando li:
    qui, nesta fachada deparamos com as primeiras pinturas, de algumas das cenas descritas no romance.

    Deve ter sido uma visita de estudo.
    Beijinho.
    Bom fim de semana.
    Tulipa
    (ando de dia para dia a pensar fazer o post do nosso encontro no Barreiro...)

    ResponderEliminar
  12. A busca da felicidade devia ser obrigatória,
    porque a vida é tão curta...
    que não devemos perder tempo com as coisas más...

    Sendo esta a minha forma de VIVER
    Faço mesmo disso o meu lema
    e, todos os dias vou em busca da Felicidade

    Chegou o dia de mais um aniversário (62)
    e, fui realizar um sonho - visitar Hong Kong e Macau
    e, lá passei o meu dia de aniversário, longe de tudo e de todos
    mas Feliz à minha maneira

    Como também é meu hábito
    faço o registo de todas as minhas viagens
    para minha "Memória futura"
    e, também para aqueles que quiserem espreitar
    e ver através do meu olhar
    outras partes do Mundo

    Caso queira espreitar
    é só ir a este link:

    http://orientevsocidente.blogspot.pt/

    Vários fotógrafos ficaram impressionados e deslumbrados com Hong Kong
    um deles é
    Romain Jacquet-Lagréze que capturou a verticalidade da arquitetura de Hong Kong em fotografias.

    Beijinho.
    Bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  13. Sabe Elvira, nunca li o Crime do Padre Amaro.
    Li outros do Eça - Os maias por exemplo. Que adorei. E já reli. E encontro sempre coisas novas sobre as quais reflectir. Mas essa obra pela sinopse e pelo título, repeliu-me ao invés de me atrair. Tenho uma vaga ideia da história - por já ter sido filme (lançou o Diogo Morgado, se não me engano, mas também não vi o filme). O que acontece é que já vi muitas histórias de padres a sentir a tentação da carne e por isso não me entusiasmo. Há ainda outro motivo para não ir a «correr» ler um clássico. É que assim eu sei que existe uma obra que ainda posso descobrir. Afinal, Eça não irá escrever mais nenhuma nova história.

    Bom fim de semana!

    ResponderEliminar
  14. Esqueci de perguntar: Mas a história é verdadeira? Não é mais uma em que o Eça menciona lugares que existem mas numa história de ficção? Porquê vão as pessoas visitar uma pensão se de facto nada aconteceu nela, foi tudo imaginação?

    Bom, mas as pessoas vão. Em Londres há a casa do Sherlock Holmes e ele não passou de uma criação da cabeça de Arthur Conan Doyle. (Embora eu seja muito mais Agatha Christie e o seu Poirot).

    Um abraço

    ResponderEliminar
  15. Adorei este tour por Leiria, que confesso conhecer pouco... pelo que viajei através das suas belíssimas imagens, Elvira!
    Beijinhos
    Ana

    ResponderEliminar

ESTE ESPAÇO É MUITO ESPECIAL. POR FAVOR TORNE-O MAIS ESPECIAL DEIXANDO A SUA OPINIÃO. BOA OU MÁ NÃO IMPORTA. SÓ COM ELA EU POSSO MELHORAR.

ESTE BLOGUE NÃO OFERECE NEM ACEITA SELOS. AGRADEÇO O VOSSO CARINHO E A VOSSA COMPREENSÃO.

MUITO OBRIGADA E VOLTEM SEMPRE.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...